Crise da Covid-19: Opep+ quer redução na produção de petróleo

  • Por Jovem Pan
  • 03/04/2020 12h20
ReproduçãoA Arábia Saudita, do príncipe herdeiro Mohamed bin Salman (foto), é um dos principais membros da Opep+

A Opep+ — aliança formada pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados, como a Rússia — vislumbra a hipótese de um corte total na produção de 10 milhões de barris por dia (bpd), como forma de reagir aos efeitos adversos da pandemia de coronavírus no mercado da commodity, levando-se em consideração que Estados Unidos, Canadá e Brasil também integrem o esforço coletivo, segundo fontes com conhecimento do assunto.

Pelo cenário da Opep+, a Arábia Saudita se responsabilizaria por uma redução de ao menos 3 milhões de bpd em sua oferta, e a Rússia, de 1,5 milhão de bpd. Já EUA, Canadá e Brasil diminuiriam sua produção em quase 2 milhões de bpd, dizem as fontes.

Mais cedo, fontes afirmaram que a Opep+ planeja uma teleconferência na segunda-feira (06) para debater um eventual corte de ao menos 6 milhões de bpd em sua produção.

Ainda de acordo com fontes, produtores de petróleo independentes dos EUA disseram à Opep que cortariam sua produção voluntariamente, embora se preocupem com eventuais questões antitruste.

Já a Rússia só decidirá sobre sua participação na iniciativa da Opep+ após o presidente dos EUA, Donald Trump, se reunir mais tarde com executivos-chefes de petrolíferas, disseram fontes. O encontro está previsto para começar às 16h (de Brasília).

*Com informações do Estadão Conteúdo