Covid-19: medicamentos para HIV e esclerose podem ajudar na recuperação

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2020 15h56
EFE/EPA/ZSOLT CZEGLEDI Pacientes tiveram teste negativo para a Covid-19 depois de sete dias de tratamento

Um estudo feito por profissionais da Universidade de Hong Kong e publicado na revista científica Lancet concluiu que uma combinação de três medicamentos antivirais, em conjunto com um impulsionador do sistema imunológico, pode ajudar na recuperação de pacientes com Covid-19.

Foram testados os medicamentos ritonavir e lopanivir, habitualmente usados em pacientes com HIV, juntamente com o antiviral ribavirin e outra medicação utilizada em doentes com esclerose múltipla.

Os pacientes submetidos a esses testes tinham sintomas ligeiros ou moderados e foram tratados sete dias depois de teste positivo para a Covid-19. De acordo com os pesquisadores, a combinação fez com que os infectados se sentissem melhor após quatro dias. Os médicos acrescentaram que os efeitos colaterais foram muito poucos.

Além disso, os pacientes que receberam esse coquetel de medicamentos tiveram teste negativo para a Covid-19 depois de sete dias de tratamento, em média. Aqueles que receberam apenas os medicamentos para o HIV, e não os restantes, tiveram teste negativo após 12 dias.

“A tripla terapia antiviral foi segura e superior à administração de apenas ritonavir e iopanivir, conseguindo aliviar sintomas e encurtar a disseminação do vírus no corpo, reduzindo ainda o tempo de internamento dos pacientes com sintomas ligeiros a moderados”, diz o estudo.

Atualmente, o único medicamento autorizado para o tratamento de doentes com Covid-19 é o antiviral remdesivir, que também tem ajudado na recuperação. Muitos hospitais queixam-se, porém, de não terem acesso ao remédio.

O novo coronavírus já infectou quase 4 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais 274 mil morreram. O número de recuperados é agora superior a 1 milhão.

*Com Agência Brasil