Croácia permitirá abertura do mercado e redução de medidas restritivas

  • Por Jovem Pan
  • 07/04/2020 12h27
EFE/EPA/ANTONIO BATO país ainda possui uma ampla gama de respiradores, pois apenas 5% desses dispositivos estão disponíveis para o tratamento de pacientes em estado grave

A Croácia permitirá, a partir desta terça-feira (7), a abertura dos mercados locais de produtos agrícolas, como o primeiro passo para um relaxamento cauteloso de medidas destinadas a conter a propagação do novo coronavírus e revitalizar lentamente a economia.

O primeiro-ministro Andrej Plenkovic confirmou que estão sendo preparadas novas medidas para relaxar a situação, embora não tenha revelado quais serão os próximos passos e alertando que “qualquer erro” possa causar uma recuperação na perda de vidas humanas.

Nesta terça-feira foi reaberto um mercado na cidade de Porec, na costa norte do Mar Adriático, e outras sete no leste do país, na região de Osijek-Baranja. O acesso é possível apenas para um número limitado de cidadãos que são desinfetados.

Além disso, os clientes só podem se mover por um caminho marcado no chão, mantendo uma distância mínima de dois metros entre cada pessoa.

Outros mercados semelhantes no resto do país poderão voltar a vender seus produtos nos próximos dias, confirmou o ministro do Interior croata, Davor Bozinovic, durante entrevista coletiva, pedindo cautela. “O relaxamento exagerado, especialmente o desrespeito às medidas cautelares prescritas, representaria um risco enorme”, insistiu.

Até agora, a Croácia, com 4,5 milhões de habitantes, registrou 1.282 casos da covid-19. Nas últimas 24 horas, duas pessoas morreram, subindo para 18 o total de óbitos para a doença.

O país ainda possui uma ampla gama de respiradores, pois apenas 5% desses dispositivos estão disponíveis para o tratamento de pacientes em estado grave.

O epidemiologista Krunoslav Capak confirmou que o relaxamento foi aprovado depois que os especialistas encontraram um “platô de crescimento” no número de pacientes e até uma certa diminuição nas infecções.

Ele confirmou que os dois terremotos de 5,5 e 5,0 graus na escala Richter, que abalaram Zagreb em 22 de março, não levaram a uma propagação da pandemia, embora milhares de pessoas terem saído à rua em pânico, esquecendo e não cumprindo a distância recomendada para evitar contágios.

*Com informações da EFE