Deputado espanhol é infectado com coronavírus e Congresso suspende atividades

O deputado Javier Ortega Smith, do partido Vox, participou de evento no último domingo (8). Em nota, o partido se desculpou e fechou temporariamente sua sede, em Madri

  • Por Jovem Pan
  • 10/03/2020 13h30 - Atualizado em 10/03/2020 13h41
Reprodução / TwitterO deputado Javier Ortega Smith, do partido Vox, em evento no último domingo (8)

O Congresso dos Deputados da Espanha suspenderá sua atividade parlamentar por pelo menos nesta semana, após o deputado Javier Ortega Smith, secretário-geral do partido de extrema-direita, Vox, ter sido infectado com o novo coronavírus.

Fontes parlamentares disseram afirmam que a medida foi aprovada pela Mesa do Congresso e pelo Conselho de Porta-vozes, após saberem o resultado dos exames de Ortega Smith.

A Vox, terceira força parlamentar na Espanha, anunciou terça-feira (10) que seu “número dois” apresentou resultado positivo para a Covid-19 e pediu desculpas por ter realizado uma reunião em massa com 9 mil pessoas no último domingo.

O evento público do último domingo, em Madri, reuniu líderes e apoiadores do partido. “Embora incentivemos aqueles que estavam em situação de risco a ficar em casa, não podemos esconder que foi um erro pelo qual pedimos desculpas”, admitiu Vox em comunicado.

A nota dizia que Ortega Smith testou positivo para Covid-19. Fontes do partido observaram que o parlamentar “está em casa e muito bem dentro das suas possibilidades”.

Ortega Smith também é deputado no Congresso e vereador da Câmara Municipal de Madri, de modo que os outros legisladores do partido, tanto no Congresso quanto na Assembleia Regional da capital, foram colocados em observação, acrescentou o comunicado. Além disso, a Vox anunciou o fechamento de sua sede, localizada no norte de Madri.

O partido de ultra-direita culpou o governo de esquerda por sua decisão de realizar o comício no último domingo, pois viu as manifestações do Dia Internacional da Mulher, eventos esportivos e religiosos sendo permitidos.

Para a Vox, teria sido “irresponsável gerar um alarme suspendendo um evento público enquanto o resto do país continuava funcionando normalmente”.

*Com informações da EFE