Distrito na Alemanha será reconfinado após surto da Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 23/06/2020 10h44
EFE/EPA/FRIEDEMANN VOGELA proposta, de acordo com o governante, é acalmar a população e poder avaliar a situação geral no prazo de uma semana de vigência da medida

O chefe do governo do estado da Renânia do Norte-Westfália, na Alemanha, Armin Laschet, determinou o confinamento parcial do distrito de Gütersloh, após um surto de infecções pelo coronavírus na capital regional, que tem o mesmo nome, relacionado a um abatedouro, com 1.553 casos.

Segundo o governante regional, apenas 24 pessoas, além daquelas ligadas à empresa Tönnies, onde aconteceu a contaminação, testaram positivo. Ainda assim, a decisão foi tomada como medida de precaução. “Isso nos permitiria dizer que o foco está localizado, mas vamos dar um passo além e ordenar o fechamento da vida pública para o distrito de Gütersloh”, explicou Laschet.

A proposta, de acordo com o governante, é acalmar a população e poder avaliar a situação geral no prazo de uma semana de vigência da medida. No período, serão realizados testes em massa para verificar a extensão do problema.

Laschet explicou que a maioria dos infectados na Tönnies são trabalhadores provenientes de Romênia e Bulgária. A máxima autoridade a Renânia do Norte-Westfália, todos estão recebendo atendimento cuidadoso.

Gütersloh é o primeiro distrito da Alemanha que será totalmente confinado, após o relaxamento gradual das medidas de contenção no país, iniciado no início do mês passado. “Sabemos que o distrito, em número de contágios, não teve aumento. Ainda assim, pedimos que as pessoas aceitem o fechamento da vida pública”, apelou Laschet.

O próprio governante admitiu que, se for necessário, as medidas de restrição podem ser prolongadas, já que existe uma ameaça que obriga a atuação firme, para evitar uma onda de casos em toda a região.

*Com informações da EFE