Trump faz história ao cruzar fronteira da Coreia do Norte e se torna 1º presidente americano no país

  • Por Jovem Pan
  • 30/06/2019 09h06
EFEDonald Trump e Kim Jong-un se cumprimentam em dia histórico para os dois países

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se encontrou com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, na fronteira intercoreana neste domingo (30). O breve encontro foi cheio de simbolismo histórico e com objetivo de reativar o diálogo entre as duas Coreias.

É a primeira vez que líderes de EUA e Coreia do Norte se reúnem nesta fronteira e, além disso, Trump cruzou a linha divisória e se tornou o primeiro presidente americano a pisar em território norte-coreano.

Trump saiu primeiro do prédio conhecido como Freedom House, situado no sul da Zona de Segurança Conjunta (JSA), no coração da zona desmilitarizada (DMZ) que divide ambas as Coreias, que permanecem em guerra desde os anos 50.

Kim se aproximou desde o pavilhão Panmungak, o lado norte da JSA, e foi para a linha de demarcação militar (MDL), onde Trump o esperava.

Após se cumprimentarem com um aperto de mãos, trocaram breves palavras. “Fico feliz em vê-lo de novo. Jamais esperava vê-lo neste lugar”, disse Kim Jong-un a Trump. Em seguida, o presidente americano cruzou a MDL e fez história.

Momentos depois, ambos cruzaram de novo para a faixa sul da JSA, onde falaram brevemente com a imprensa.


“Trata-se de um momento histórico que pretende pôr fim ao conflito na península”, disse Kim, que qualificou o gesto de Trump de “valente”.

O presidente americano disse que “estão acontecendo coisas muito positivas” na península por causa do aproximação entre Washington e Pyongyang iniciado no ano passado.

“Nos reunimos e gostamos um do outro desde o primeiro dia e isso é o que importa”, acrescentou o presidente americano. Após outro aperto de mãos, Kim cumprimentou o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, que também foi à fronteira.

Convite à Casa Branca

O encontro histórico já fez Donald Trump anunciar que vai convidar o líder da Coreia do Norte para a Casa Branca, nos Estados Unidos.

Kim Jong-un chamou Trump de “valente” por sua atitude, logo após o americano dizer que vai convidá-lo para visitar Washington.

“Vou convidá-lo à Casa Branca”, disse Trump após se encontrar com Kim na fronteira e momentos antes de ambos terem uma reunião privada junto à fronteira.

A oferta foi feita no encontro entre ambos antes que entrassem para uma sala para realizar uma reunião informal, no lado sul-coreano da fronteira, em um prédio conhecido como Freedom House.

Trump se tornou hoje o primeiro presidente americano a pisar em território norte-coreano, embora brevemente, depois de ter cumprimentado Kim na linha de fronteira, que chegou vindo de outro prédio situado no lado norte-coreano.

O presidente americano disse que “estão acontecendo coisas muito positivas” na península por causa da aproximação entre Washington e Pyongyang iniciada no ano passado.

Sob olhar de Trump, Kim Jogn-un cumprimenta o sul-coreano Moon Jae-in

Sob olhar de Trump, Kim Jogn-un cumprimenta o sul-coreano Moon Jae-in

*Com Agência EFE