Duas pessoas são mortas e uma fica ferida após tiroteio em igreja nos EUA

Polícia prendeu o suspeito; padre de Diocese do Alabama definiu o atentado como ‘chocante’

  • Por Jovem Pan
  • 17/06/2022 10h37 - Atualizado em 17/06/2022 10h37
Reprodução/NBC News Carros de polícia na rua Tiroteio em igreja no Alabama, EUA, deixou dois mortos e um ferido

Fiéis de uma igreja no subúrbio do Alabama, nos Estados Unidos, passaram por momentos de tensão na noite da última quinta-feira, 16. Um homem entrou no local e atirou contra um um pequeno grupo de pessoas. O atentado deixou dois mortos e uma pessoa ferida. O suspeito foi detido, conforme as autoridades policiais. O ataque ocorreu na Saint Stephen’s Episcopal Church, em Birmingham, periferia de Vestavia Hills, conforme o capitão de polícia Shane Ware. O oficial afirmou que o chamado relatando sobre um atirador na região ocorreu por volta de 18h20. Vestavia Hills é uma comunidade residencial a sudeste de Birmingham, uma das duas cidades mais populosas do Alabama. Ware disse que o suspeito foi detido e que “já não havia mais ameaça para a comunidade.” A polícia se recusou a identificar o suspeito ou as vítimas, ou fornecer mais detalhes sobre o ataque, a justificativa é de mais detalhes sejam dados nesta sexta-feira, 17. 

Os investigadores permaneceram no local horas depois do anoitecer, com uma fita amarela da polícia isolando o complexo da igreja. A polícia de emergência e veículos de bombeiros bloquearam o caminho para a igreja. Pessoas rezavam próximas ao local. Também estiveram na cena do crime agentes do FBI, US Marshals Service e o Bureau of Alcohol, Firearms, Tobacco and Explosives. Kelley Hudlow, padre episcopal na Diocese do Alabama, disse à emissora WBRC que o tiroteio surpreendeu a igreja e a comunidade em geral. “É chocante. Santo Estêvão é uma comunidade construída sobre amor e oração e graça, e eles vão se unir”, disse ele em entrevista. “Pessoas de todas as fés estão se reunindo para orar e esperar por cura.” 

Ele disse que mensagens de apoio estavam chegando de todos os EUA e do mundo. “Precisamos de todos. Ore, pense, medite e envie amor para esta comunidade porque vamos precisar de tudo isso.” A governadora do Alabama, Kay Ivey, lamentou o que ela classificou como “chocante e trágica perda de vidas na igreja”. A gestora afirmou que ficou feliz em saber que um suspeito já estava sob custódia. “Isso nunca deveria acontecer em uma igreja, em uma loja, na cidade ou em qualquer lugar.”

Massacres

O tiroteio da quinta-feira aconteceu pouco mais de um mês depois que uma pessoa foi morta e cinco ficaram feridas quando um homem abriu fogo contra paroquianos taiwaneses em uma igreja no sul da Califórnia. Há quase sete anos, um declarado supremacista branco matou nove pessoas durante o estudo bíblico na Igreja Emanuel AME em Charleston, Carolina do Sul. Houve vários tiroteios de alto nível nos últimos dois meses. Em 14 de maio, um ataque racista matou 10 negros em um supermercado em Búfalo, Nova York. Na semana seguinte, um atirador massacrou 19 crianças e dois adultos em uma escola primária em Uvalde, Texas. No sábado, 11, milhares de pessoas se reuniram nos EUA e no National Mall em Washington, D.C., para renovar os pedidos de medidas mais rígidas de controle de armas. Sobreviventes de tiroteios em massa e outros incidentes de violência armada fizeram lobby com legisladores e no Capitólio no início deste mês.

*Com informações do Estadão Conteúdo.