Eleição na Venezuela não foi livre nem justa e resultado é ilegítimo, diz Pence

  • Por Estadão Conteúdo
  • 21/05/2018 14h36
Agência EFEvice-presidente dos Estados Unidos chamou o resultado de farsa: "é mais um revés para a orgulhosa tradição democrática da Venezuela"
O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, afirmou nesta segunda-feira (21) que a eleição na Venezuela foi “uma farsa”, “nem livre nem justa”. Em comunicado, Pence diz que o resultado foi ilegítimo e é mais um revés para a “orgulhosa tradição democrática da Venezuela”.

O presidente Nicolás Maduro obteve no domingo um novo mandato de seis anos na Venezuela, mas vários países da região questionam a lisura do processo. Boa parte da oposição convocou um boicote às urnas, afirmando que não seria possível haver uma disputa justa, diante do controle de Maduro sobre a máquina pública, incluindo o órgão eleitoral.

O vice do presidente Donald Trump afirma em sua nota que os EUA não ficarão parados observando a miséria do povo venezuelano. “A América se posiciona contra a ditadura e com o povo da Venezuela”, diz. “O regime de Maduro precisa permitir a ajuda humanitária na Venezuela e permitir que seu povo seja ouvido”, afirma ainda Pence.