Em segunda viagem ao Texas, Trump se encontra com vítimas do furacão Harvey

  • Por Estadão Conteúdo
  • 02/09/2017 19h10
Donald Trump e Melania Trump antes da viagem ao Texas neste sábado (2)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez a sua segunda viagem ao Texas em uma semana, e desta vez deu prioridade aos encontros com as vítimas das chuvas e inundações recordes causadas pela passagem do furacão Harvey. Em sua visita a um abrigo para vítimas neste sábado (2), o presidente declarou ter visto “muito amor” na reação da população à devastação causada pelo furacão. Ele também avaliaria parte dos danos na região e depois se dirigiria para Lake Charles, Louisiana, outra área atingida.

Ele e a primeira-dama, Melania Trump, cumprimentaram crianças no NRG Center, um refúgio de emergência para as pessoas que precisaram deixar as suas casas. Segundo Trump, por mais difícil que tenha sido a passagem do furacão, a reação “tem sido uma coisa maravilhosa”.

A primeira visita ao Texas na terça-feira foi criticada pela falta de contato com as comunidades locais. Trump ficou distante do epicentro do furacão, em Houston, para evitar interromper as operações de resgate. Ainda assim, críticos disseram que ele não conseguiu expressar adequadamente a compaixão pelas famílias dos mortos por causa da tempestade ou por aqueles cujas casas foram inundadas. O presidente, entretanto, previu que a sua abordagem ao desastre seria um modelo para futuros presidentes. “Queremos fazer melhor do que nunca”, disse. “Queremos ser olhados em cinco anos, 10 anos como: ‘Esta é a maneira de fazer isso'”.

Mais tarde, Trump expressou preocupação mais direta com as vítimas do furacão. No início de um discurso no Missouri na quarta-feira (30), ele disse que a nação estava orando por aqueles que estavam no trajeto de Harvey e que “estamos aqui com vocês a cada passo do caminho”.

O presidente reiterou o apoio em uma mensagem no Twitter enquanto se dirigia para o NRG Center em Houston neste sábado. No local, ele qualificou as respostas local, estadual e federal ao desastre como “fantásticas”. “Eu acho que as pessoas apreciam o que foi feito”, disse ele. “Tudo foi feito muito de forma muito eficiente, muito boa. E é isso que queremos.”

Mais de 17 mil pessoas buscaram refúgio nos abrigos do Texas, disse a Cruz Vermelha norte-americana no início desta semana. O NRG Center abriu na terça-feira, um dos poucos mega-abrigos capazes de receber centenas de pessoas deslocadas.

No sábado (2), quatro secretários e outros funcionários do governo, incluindo Brock Long, o administrador da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências, se juntaram a Trump na visita. “Todos os corações norte-americanos estão com o povo do Texas e Louisiana”, disse Trump, em seu discurso de rádio semanal veiculado neste sábado. Ele descreveu “um espírito de amor, determinação e resolução” que disse ter percebido durante a visita de terça-feira (29).