Emmanuel Macron condena violência policial contra homem negro em Paris

Um vídeo que repercutiu na França mostra quatro policiais agredindo o produtor musical Michel Zecler dentro do estúdio onde ele trabalha

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2020 15h36
EFE/Etienne LaurentMacron pediu que os policiais envolvidos na agressão fossem devidamente investigados

Nesta sexta-feira, 27, o presidente Emmanuel Macron afirmou estar “muito consternado” com o vídeo que mostra três policiais agredindo um produtor musical negro em Paris. As imagens, que repercutiram na França nos últimos dias, foram gravadas no último sábado, 21, e mostram o momento em que Michel Zecler começou a ser espancado pelos agentes dentro do seu próprio local de trabalho. Os policiais afirmam que chamaram a atenção do cidadão por ele estar caminhando na rua sem utilizar máscara e alegam que, depois disso, foram “arrastados” pelo produtor para dentro do estúdio musical. Zecler, por sua vez, conta que foi chamado de “crioulo sujo” e “negro de merda” pelos agressores.

Na quinta-feira, 26, Macron pediu que o ministro do Interior, Gérald Darmanin, tomasse medidas contra os policiais envolvidos. Após esta reunião, os quatro agentes foram suspensos e convocados pela Inspetoria Geral da Polícia Nacional para interrogatório. Nas filmagens da câmera de segurança do estúdio musical, é possível ver os policiais entrando no estúdio, agarrando a vítima e aplicando socos, chutes e golpes de cassetete. A cena dura cinco minutos e termina com os agentes jogando uma bomba de gás lacrimogênio no local. Durante todo o processo, Zecler aparece no chão tentando se proteger.

*Com informações de agências internacionais