Espanha expulsa 3 diplomatas da Bolívia após ‘gesto hostil’

Ato foi resposta à decisão da Bolívia de expulsar delegação espanhola do país após incidente na última sexta-feira (27)

  • Por Jovem Pan
  • 30/12/2019 16h16
EFE/ Rodrigo SuraExpulsão de diplomatas da Espanha foi resposta a decisão tomada pelo governo interino de Jeanine Áñez

O governo espanhol expulsou nesta segunda-feira (30) três diplomatas bolivianos credenciados no país “em reciprocidade ao gesto hostil” do governo interino da Bolívia de expulsar, em um prazo de 72 horas, a delegação espanhola envolvida em um incidente na Embaixada do México no país sul-americano na sexta-feira passada (27).

O governo boliviano afirma que a encarregada de negócios da Espanha na Bolívia, Cristina Borreguero, e o cônsul da Espanha no país, Álvaro Fernández, foram à embaixada do México no país acompanhados por seguranças “encapuzados e supostamente armados” para retirar do país o ex-ministro Juan Ramón Quintana, um dos principais auxiliares do ex-presidente Evo Morales.

Em comunicado, o Ministério das Relações Exteriores da Espanha exige que o atual governo interino da Bolívia “reconduza e descalibre o conteúdo das suas afirmações e recupere o mais rápido possível o bom senso de confiança e cooperação” entre os dois países.

De acordo com a Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas, uma vez emitida esta declaração, os diplomatas devem ser chamados pelo próprio governo, neste caso o boliviano, para voltarem ao país de origem.

*Com EFE