Espanha resgata 240 imigrantes no Mar Mediterrâneo; naufrágio deixa 35 mortos na Tunísia

  • Por Estadão Conteúdo
  • 03/06/2018 12h08 - Atualizado em 03/06/2018 12h44
Reprodução/TwitterPessoas resgatadas estavam em 11 barcos que tentavam realizar a travessia da África para o continente europeu

O serviço de resgate marítimo da Espanha resgatou 240 pessoas, mas uma pessoa se afogou ao tentar cruzar o Mar Mediterrâneo a partir do norte da África.

Ao todo, o serviço disse que resgatou as 240 pessoas de 11 pequenos barcos que tentavam atravessar as costas africanas para a Espanha entre sábado e domingo (2 e 3). O serviço disse que seus agentes detectaram um corpo flutuando embaixo d’água depois que o navio de resgate salvou 41 migrantes de um barco afundado.

A ONU diz que pelo menos 660 migrantes morreram atravessando o Mediterrâneo até agora neste ano. Ao longo dos primeiros quatro meses de 2018, um total de 22.439 migrantes chegou às costas europeias, com 4.409 deles chegando à Espanha.

Naufrágio perto de Tunís deixa 11 imigrantes mortos

Em outro incidente neste domingo (3), pelo menos 35 pessoas morreram após uma embarcação precária lotada de imigrantes naufragar no litoral de Tunís, informou o Ministério do Interior da Tunísia.

A Guarda Costeira da Tunísia conseguiu resgatar 68 imigrantes na operação e que o barco carregava cerca de 180 pessoas. Não há detalhes sobre como o acidente ocorreu.

As viagens de imigrantes ilegais em direção à Europa é menos frequente na Tunísia do que na Líbia e na Argélia, apesar de a Itália estar mais perto do país do que dos vizinhos.

Como nesta ocasião, quem se aventura no mar são jovens tunisianos desempregados que vão atrás de um futuro melhor devido à crise econômica que afeta o país e que coloca em risco a única transição democrática que sobreviveu à Primavera Árabe.

*Com informações da Agência EFE