EUA acusam Irã de ‘prejudicar economia mundial’; Trump diz que não precisa de petróleo

  • Por Jovem Pan
  • 16/09/2019 11h22
EFE50% da produção de petróleo na Aramco foi prejudicada

O governo dos Estados Unidos acusou, nesta segunda-feira (16), o Irã de ter cometido “um ataque deliberado à economia mundial”, referindo-se às explosões registradas no último sábado (14) em duas refinarias de petróleo da estatal Aramco, na Arábia Saudita, a principal do mundo.

“Quero reiterar que os Estados Unidos condenam totalmente o ataque do Irã ao reino da Arábia Saudita, e pedimos a outras nações que façam o mesmo. Esse comportamento é inaceitável e eles precisam responder por isso”, denunciou o secretário de Energia dos Estados Unidos, Rick Perry, durante a Conferência Geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), em Viena, na Áustria.

Perry disse se tratar de um “ataque deliberado” à economia mundial e ao mercado de energia, e anunciou que o presidente americano, Donald Trump, a liberação de petróleo da reserva estratégica dos EUA para que, se for necessário, seja garantido o fornecimento mundial do combustível. “Apesar dos malignos esforços do Irã, estamos confiantes de que o mercado será resistente e responderá positivamente”, afirmou.

“Não precisamos de petróleo”

Também nesta segunda-feira (16), Trump afirmou que seu país não precisa de petróleo ou gás do Oriente Médio. Em sua conta no Twitter, ele afirmou que, após os ataques, o país se tornou o “produtor número um de energia”.

“Como nos saímos muito bem com a energia nos últimos anos (obrigado, Sr. Presidente!), Somos um exportador líquido de energia. Agora somos o produtor número um de energia no mundo”, afirmou. “Não precisamos de petróleo e gás do Oriente Médio e, de fato, temos alguns navios-tanque lá. “Mas vamos ajudar nossos aliados!”, acrescentou.

No domingo (1%), Trump também usou as redes sociais para afirmar que os EUA “está pronto” para responder ao ataque contra as refinarias sauditas. “O petróleo da Arábia Saudita foi atacado. Há razões para pensar que conhecemos o culpado, estamos carregados e prontos, com verificação pendente, mas estamos aguardando notícias do reino sobre quem eles acreditam que foi a causa desse ataque e sob que termos seguiríamos”, escreveu.

*Com informações da Agência EFE