EUA impedem entrada de estrangeiros que estiveram na China nos últimos 14 dias

Proibição é temporária; cidadãos norte-americanos estão sujeitos a exames de saúde e até 14 dias de quarentena

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2020 18h24
EFE/Oliver ContrerasEUA decretaram "emergência de saúde pública"

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, impôs uma proibição temporária da entrada no país de estrangeiros que estiveram na China nos últimos 14 dias por causa da epidemia do novo coronavírus, que começou no país asiático. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (31) pelo secretário de Saúde e Serviços Humanos Alex Azar. Os EUA decretaram “emergência de saúde pública”.

Segundo o jornal americano The Washington Post, os cidadãos norte-americanos que retornarem da China continental estão sujeitos a exames de saúde e até 14 dias de quarentena.

Nesta sexta, o governo emitiu uma ordem de quarentena para 195 pessoas evacuadas de Wuhan, o epicentro do surto de coronavírus na China, chamando a doença de “ameaça sem precedentes à saúde pública”. Eles estão sendo mantidos em uma base da força aérea na Califórnia.

O Departamento de Estado pediu aos americanos que não viajassem para lá e aconselhou aqueles que já estão que considerem a partida.

A ordem de quarentena emitida hoje foi usada pela última vez na década de 1960. Ela foi feita porque os especialistas em saúde dos EUA estão incertos sobre a rapidez com que o vírus se espalha.

China

O número de mortos e de casos confirmados pelo novo coronavírus de Wuhan, na China, cresceu consideravelmente nesta sexta-feira, segundo boletim divulgado pela Comissão Nacional de Saúde.

O vírus que provoca a chamada pneumonia de Wuhan já matou desde o início da epidemia 213 pessoas – 81 a mais do que o registrado no boletim publicado ontem. Além disso, foram confirmados novos 3.718 casos em apenas 24 horas, totalizando 9.692 em todo o país.