Ex-policial acusado por morte de Floyd tem fiança fixada em R$ 6 milhões

  • Por Jovem Pan
  • 08/06/2020 17h26
EFE/EPA/FLORIAN WIESERA morte de Floyd desencadeou uma série de protestos antirracismo e contra a violência policial nos EUA

A fiança para Derek Chauvin, ex-policial acusado de matar George Floyd há duas semanas, foi fixada nesta segunda-feira (8) em US$ 1,2 milhão (cerca de R$ 6 milhões).

Chauvin participou nesta segunda-feira (8) de uma audiência de videoconferência da prisão de segurança máxima onde está detido. A juíza Jeannice Reding, do condado de Hennepin, Minneapolis, agendou o próximo comparecimento do acusado para o dia 29 de junho.

O ex-policial é acusado de homicídio em segundo grau por ter se ajoelhado no pescoço de Floyd por quase nove minutos durante uma abordagem policial no dia 25 de maio por uma denúncia de suposto uso de uma nota falsa.

A fiança foi aumentada em US$ 250 mil nesta segunda após o procurador assistente de Minnesota Matthew Frank argumentar que “a gravidade das acusações” e a comoção pública tornariam mais provável uma tentativa de sair da prisão.

A morte de Floyd desencadeou uma série de protestos antirracismo e contra a violência policial nos Estados Unidos, que já duram duas semanas. As manifestações também se espalharam para outros países.

*Com Estadão Conteúdo