Ex-presidente peruano Kuczynski é detido por corrupção ligada à Odebrecht

  • Por Jovem Pan
  • 10/04/2019 20h37 - Atualizado em 10/04/2019 20h40
EFEDepois que vídeos com uma suposta compra de votos no Congresso vieram a público, Kuczynski renunciou

O ex-presidente peruano Pedro Pablo Kuczynski foi preso preventivamente nesta quarta-feira, 10. Ele é investigado por supostos atos de corrupção relacionados à Odebrecht.

O mandado diz que Kuczynski, um ex-banqueiro de 80 anos, deve ficar 10 dias detido. Ele já havia sido proibido de sair do país.

A Procuradoria do país acusa o ex-mandatário de receber propina por contratos para a construção de uma estrada e uma obra de irrigação oferecidas à Odebrecht. Segundo a denúncia, o esquema teria acontecido quando Kuczynski era ministro de Toledo.

Kuczynski renunciou à presidência em março de 2018, dois anos depois da posse, porque vídeos que mostram uma suposta compra de votos no Congresso vieram a público.

Ele disse que o mandado de prisão é uma arbitrariedade, mas que a enfrentará com “integridade”. A defesa diz que vai apelar.

Kuczynski se comprometeu a cooperar com as investigações sobre as ligações de empresas brasileiras com políticos locais.

Quatro ex-presidentes do Peru foram atingidos pelos escândalos de corrupção da empreiteira brasileira, Alejandro Toledo, Alan García, Ollanta Humala e agora Kuczynski.

*Com informações do Estadão Conteúdo