Exército da Etiópia bombardeia mercado e diz que mais de 60 mortos eram ‘rebeldes vestidos de civis’

Cento e oitenta pessoas ficaram feridas; Exército local demorou dois dias para reconhecer autoria do atentado

  • Por Jovem Pan
  • 24/06/2021 12h28 - Atualizado em 24/06/2021 19h30
EFE/EPA/STRAtaque ocorreu um dia após eleições no país

Pelo menos 64 pessoas morreram e 180 ficaram feridas em um ataque aéreo a um mercado na região de Tigray, na Etiópia, na última terça-feira, 22. Nesta quinta-feira, 24, dois dias após o ocorrido, um porta-voz do Exército local confirmou que o ataque foi comandado por militares, mas disse que eles tinham como foco um grupo de rebeldes que atuava na região. Segundo o coronel Getnet Adane, todos os mortos e feridos eram “rebeldes vestidos com roupas de civis”. Apesar da afirmação oficial, agências de notícias internacionais ouviram socorristas e sobreviventes do acidente, que afirmaram que muitos civis morreram, entre eles, crianças. O ataque no país ocorreu um dia após as eleições nacionais. A região de Tigray, constantemente alvo de confrontos entre rebeldes e militares, não sediou locais de votação por causa da instabilidade de segurança do local. A Organização das Nações Unidas pediu investigação imediata sobre o crime.