Facção rebelde assume controle de base militar em Myanmar

Assim como outras organizações semelhantes, a União Nacional Karen (KNU) está combatendo a junta militar que governa o país desde o golpe de Estado em fevereiro

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2021 11h34
EFE/EPA/KAREN NATIONAL UNION HANDOUT Facção rebelde KNU assume controle de base militar em Myanmar Foto divulgada pela KNU mostra os rebeldes inspecionando rifles apreendidos dos militares após confronto

Uma das facções rebeldes mais importantes do Myanmar, a União Nacional Karen (KNU), conseguiu assumir o controle de uma base militar no próprio estado de Karen, perto da fronteira com a Tailândia, nesta terça-feira, 27. O anúncio foi feito à agência de notícias francesa Agence France-Presse por um dos líderes da KNU, Padoh Saw Taw Nee, que não revelou se o confronto em meio à selva deixou vítimas fatais. Em seu último ataque em março, 10 soldados foram mortos. O porta-voz da junta militar, Zaw Min Tun, também confirmou o ataque e disse que “medidas serão adotadas” contra a KNU. Assim como outras organizações semelhantes, a facção está combatendo a junta militar que governa o país desde o golpe de Estado de fevereiro, que retirou a líder Aung San Suu Kyi do poder. No entanto, suas origens são muito anteriores a esse evento político. Desde a independência do Myanmar em 1948, diversos grupos étnicos lutam contra o governo central para obter mais autonomia. Em 2010, o exército alcançou um acordo nacional de cessar-fogo com dez grupos, incluindo a KNU. Com o golpe militar, porém, muitos retomaram suas ações.