Facebook contamina techs e faz Nasdaq e S&P 500 encerrarem pregão em baixa

  • Por Estadão Conteúdo
  • 26/07/2018 19h01
PixabayNúmeros decepcionantes da empresa limitaram os ganhos dos mercados acionários americanos

Os números decepcionantes do Facebook referentes ao segundo trimestre contaminaram outras ações de tecnologia e limitaram os ganhos dos mercados acionários americanos, com os índices Nasdaq e S&P 500 encerrando os negócios desta quinta-feira (26) em baixa.

O índice Dow Jones destoou dos demais e fechou em alta de 0,44%, aos 25.527,07 pontos. Por outro lado, o S&P 500 caiu 0,30%, aos 2.837,44 pontos e o Nasdaq cedeu 1,01%, aos 7.852,18 pontos.

A confiança dos investidores em ações de empresas de tecnologia, as principais contribuintes dos mercados de ações deste ano, foi abalada depois que o Facebook informou que a receita e a quantidade de usuários cresceram mais lentamente do que o esperado no segundo trimestre. A empresa também advertiu que espera uma desaceleração no restante do ano. Somente nesta quarta-feira, os papéis do Facebook caíram 18,96%, a US$ 176,26, registrando a maior queda diária da companhia desde a abertura de capital, em 2012.

Neste ano, o Facebook enfrentou preocupações crescentes com a privacidade de dados, o que despertou preocupações entre investidores e analistas de que o crescimento da receita e dos lucros entre giant techs pode não ser sustentável – e isso poderia colocar outro obstáculo na frente das ações à medida que o mercado está lidando com tensões comerciais e com preocupações em torno de um possível passo em falso por parte do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

“Temos expressado preocupação constante com essa liderança limitada das techs”, comentou o estrategista-chefe de mercados da JonesTrading, Mike O’Rourke. “Este parece ser o começo do fim da era FAANGs”, acrescentou, citando o acrônimo que representa gigantes do setor, como Facebook, Amazon, Apple, Netflix e Google, da Alphabet. Hoje, diversas techs foram contaminadas pelo tombo da companhia comandada por Mark Zuckerberg: Amazon cedeu 2,98%, Apple caiu 0,31% e Twitter teve baixa de 2,89%.

Os investidores continuaram a digerir o acordo firmado entre Estados Unidos e União Europeia com a intenção de adiar novas tarifas, enquanto trabalham para arrefecer as diferenças comerciais entre os dois lados. Apesar do acordo e da alta registrada por ações de montadoras europeias, papéis de montadoras americanas apresentaram recuo: a General Motors cedeu 2,39%, a Ford Motor recuou 5,99% e a Fiat Chrysler teve baixa de 1,47%.