Facebook, Twitter e Google depõem sobre influência russa nas eleições dos EUA

  • Por Estadão Conteúdo
  • 31/10/2017 12h10
ReproduçãoO Facebook, por exemplo, afirma que um grupo russo postou mais de 80 mil vezes na rede social e alcançou 126 milhões de usuários

Gigantes do setor de tecnologia planejam dizer no Congresso dos Estados Unidos que encontraram provas de atividade russa nos seus serviços durante as eleições de 2016. Facebook, Twitter e Google vão testemunhar em três audiências entre hoje e amanhã.

O Facebook, por exemplo, afirma que um grupo russo postou mais de 80 mil vezes na rede social e alcançou 126 milhões de usuários. A empresa planeja abrir esses números ao Comitê Judiciário do Senado, segundo uma pessoa que teve acesso ao depoimento.

O Twitter irá dizer ao mesmo comitê que descobriu e fechou 2.752 contas ligadas ao mesmo grupo, a Agência de Pesquisa da Internet na Rússia, conhecida por promover posicionamentos pró-governo. O número é quase 14 vezes maior que a quantidade de contas que a empresa entregou aos comitês do Congresso há três semanas.

Já o Google anunciou ter encontrado provas de uso “limitado” dos seus serviços pelo grupo russo, além de alguns canais no YouTube que tinham apoio de agentes russos.