Flórida decreta confinamento obrigatório

  • Por Jovem Pan
  • 03/04/2020 23h05
EFE/EPA/CRISTOBAL HERRERAO governador da Flórida, Ron DeSantis

A Flórida, nos Estados Unidos, alcançou os 10 mil casos de coronavírus, com 170 mortes, e para conter o avanço da pandemia, o departamento de saúde estadual decretou confinamento obrigatório em todo o território. Nas últimas 24 horas, o número de mortos subiu de 144 para 170, e as internações de 1.167 para 1.334.

Os condados de Miami-Dade, com 3.364 casos, e Broward, com 1.598, na região sudeste do Estado, são os mais afetados pela pandemia. O prefeito de Miami, Francis Suarez, que foi infectado com a Covid-19 e já se recuperou, voltou às atividades dentro das limitações existentes. Ele pediu que o presidente Donald Trump suspenda os voos internacionais e domésticos para a cidade que venham de locais mais afetados pela pandemia, a fim de impedir a disseminação da doença.

O confinamento obrigatório já estava em vigor antes de o governador Ron DeSantis decretar a medida. Há também um toque de recolher obrigatório das 22h às 5h. Durante o resto do dia, as pessoas podem deixar suas casas para se abastecerem de serviços e produtos essenciais.

DeSantis tem sido criticado por não incentivar o isolamento social. Em comunicado, respondeu que sua intenção é não paralisar a economia do estado, já que há condados com menor incidência. Ainda assim, os pedidos de seguro-desemprego na Flórida triplicaram, e atingiram os 227 mil na última semana. A restrição permite atividades como ir a templos religiosos, visitar familiares e amigos e ir navegar, um movimento amplamente criticado por aqueles que argumentam que a situação atual é o resultado de uma falta de ações de prevenção.

* Com EFE