Forte terremoto deixa nove mortos e cerca de 600 feridos na Albânia

  • Por Jovem Pan
  • 26/11/2019 10h14 - Atualizado em 26/11/2019 10h17
EFEEntre as vítimas, uma menina de 10 anos foi encontrada sem vida sob os escombros de um prédio em Durres

O terremoto de magnitude 6,4 na escala Richter, que abalou a Albânia nesta terça-feira (26), já deixou nove mortos e 600 feridos, de acordo com os novos dados oficiais fornecidos pelo Ministério da Defesa. A imprensa local, porém, diz que 13 pessoas morreram.

A ministra da Defesa, Olta Xhacka, disse que as vítimas encontradas até agora estavam na cidade de Durres, que fica a 40 quilômetros da capital Tirana, assim como em Thumana e Kurbin.

A maioria das vítimas morreu quando os prédios em que se encontravam desabaram. Além disso, um homem morreu na cidade de Kurbin, depois de se atirar da varanda quando seria resgatado e outro perdeu o controle do carro enquanto dirigia.

Entre as vítimas, uma menina de 10 anos foi encontrada sem vida sob os escombros de um prédio em Durres – além de um jovem, em Thumana, que acabara de sair da prisão.

Segundo as autoridades de saúde, cerca de 600 pessoas foram atendidas nos hospitais de Tirana, Durres, Kruja, Kurbin e Lezha. Três delas estão internadas em estado grave e uma passou por cirurgia.

A ministra pediu aos albaneses para não utilizem seus carros particulares, a fim de evitar o bloqueio do tráfego e a passagem de ambulâncias.

Olta Xhacka lembrou das dificuldades do trabalho de resgate, uma vez que a remoção dos destroços é realizada em prédios que ainda estão parcialmente em pé e sob ameaça de queda, colocando em risco não apenas a vida das pessoas soterradas, mas também das equipes de salvamento.

“É uma situação de tal dimensão que qualquer país teria dificuldade em lidar com ela sozinho”, disse a ministra da Defesa.

Já o primeiro-ministro Edi Rama anunciou que o resgate terá o reforço de equipes da França, Itália, Grécia, Sérvia, Montenegro e Kosovo.

*Com informações da EFE