Francisco nomeia mulheres para secretaria do Sínodo dos Bispos pela primeira vez

  • Por Jovem Pan
  • 24/05/2019 15h08
Assembleia da Igreja reúne, todos os anos, líderes católicos para debater questões de grande repercussão do mundo

Pela primeira vez, a secretaria-geral do Sínodo dos Bispos, órgão da Igreja Católica, terá mulheres em seu corpo de consultores. O papa Francisco nomeou, nesta sexta (24), quatro conselheiras para a gestão da instituição do Vaticano.

O Sínodo dos Bispos é a assembleia da Igreja que reúne, todos os anos, líderes católicos para debater questões de grande repercussão do mundo, como família, jovens e violência. A próxima edição vai acontecer em outubro deste ano e será focada na proteção da Amazônia e de suas populações indígenas.

A secretaria-geral é uma instituição permanente que se encarrega de preparar o Sínodo e de aplicar suas conclusões. Francisco indicou um total de seis pessoas para os cargos, quatro mulheres e dois homens.

As indicadas são Nathalie Bacquart, ex-diretora do Serviço Nacional para a Evangelização dos jovens e de vocações da Conferência Episcopal francesa; Alessandra Smerilli, docente de Economia no Pontifícia Faculdade de Ciências da Educação; a religiosa espanhola María Luisa Berzosa González, diretora da federação “Fé e Alegria”, que se encarrega da educação dos mais desfavorecidos e da inclusão social; e Cecilia Costa, professora de Sociologia na Universidade Roma Tre.

Os homens nomeados para a secretaria- geral são os reverendos Giacomo Costa e Rossano Sala.

Com Agência EFE