Freiras foram abusadas sexualmente por bispos e padres, reconhece papa

  • Por Jovem Pan
  • 05/02/2019 19h58
EFEPontífice realizou viagem inédita aos Emirados Árabes nesta semana

O papa Francisco admitiu pela primeira vez nesta terça-feira (5) que diversos bispos e padres abusaram sexualmente de freiras. Ele ainda se comprometeu a “fazer mais” para lutar contra essa situação e lembrou que o antecessor – Bento XVI – tomou medidas contra uma ordem francesa após as religiosas terem sido reduzidas a “escravas sexuais”.

“Devemos fazer algo a respeito? Sim. É um caminho que já começamos. Não é que todo mundo faça isso, mas houve sacerdotes e bispos que fizeram. Creio que continua [a acontecer] porque não é como se parasse uma vez que nos demos conta. Continua. Há algum tempo temos trabalhado nisso”, afirmou a jornalistas em viagem de retorno ao Vaticano.

O pontífice esteve em viagem inédita aos Emirados Árabes Unidos. Nesta semana, o suplemento feminino do jornal L’Osservatore Romano dedicou uma edição inteira a abusos sexuais e morais sofridos por freiras e pedidos para que a Igreja Católica não ignore essa situação de opressão contra mulheres. Francisco indicou que não vai ignorar.

A União Internacional de Superioras Gerais, que reúnes líderes de congregações religiosas de todo o mundo fez apelo para que as freiras denunciassem os abusos. Francisco lamentou os ataques e disse que deve suspender e expulsar autores desses crimes. “É uma coisa que vem de muito tempo.” Na mesma entrevista, ele se dispôs a mediar o impasse na Venezuela.

*Com informações do Estadão Conteúdo