Governo dos EUA avalia oferecer benefício migratório a venezuelanos

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2019 16h09
EFETPS foi o mesmo benefício dado aos cubanos que fugiram do regime de Castro

O governo dos Estados Unidos está avaliando a possibilidade de outorgar aos venezuelanos em território americano o chamado Status de Proteção Temporária (TPS, em inglês), programa migratório da década de 90 que permite a cidadãos de países afetados por conflitos bélicos ou desastres naturais viver e trabalhar legalmente no país.

Durante décadas, os Estados Unidos renovaram de maneira automática o TPS, mas o presidente Donald Trump decidiu acabar com algumas dessas permissões, argumentado que são temporárias e corresponde ao Congresso aprovar uma lei para regularizar a situação dos seus beneficiados.

Em uma audiência no Senado, o enviado especial dos Estados Unidos para a Venezuela, Elliott Abrams, afirmou que a possibilidade de outorgar o TPS aos venezuelanos “está sob consideração”.

O senador democrata Ben Cardin lembrou que, no passado, os EUA abriram suas portas a quem fugia da “perseguição” e citou como exemplo o caso dos cubanos que fugiam do castrismo, que eram amparados sem restrições até meados dos anos 90.

Diante dos senadores, Abrams explicou que os departamentos de Estado e de Segurança Nacional estão analisando as diferentes opções disponíveis para proteger os venezuelanos que já estão nos EUA e lembrou que 74.000 cidadãos da Venezuela pediram refúgio político no país.
Um grupo de legisladores dos dois partidos, democratas e republicanos, apresentou no Congresso um projeto de lei que busca outorgar o TPS para os venezuelanos.

Entre os solicitantes estão Cardin, o senador democrata Bob Mendéndez e o republicano Marco Rubio, que hoje presidiu uma audiência intitulada “As relações entre EUA e Venezuela e o caminho para uma transição democrática” no comitê de Relações Exteriores do Senado.

*Com EFE