Indonésia esvazia cidades e vilas sob a ameaça de segundo tsunami

  • Por Jovem Pan
  • 29/12/2018 16h05
Agência EFENo último dia 22, um tsunami atingiu a costa da Indonésia e matou ao menos 490 pessoas. Outras 154 pessoas estão desaparecidas e mais de 7.200 ficaram feridas

O governo da Indonésia determinou a retirada dos moradores da região do Estreito de Sunda próxima ao vulcão Anak Krakatau, que está em atividade. Segundo a agência de notícias da China, Xinhua, a medida foi tomada porque há um alerta para um segundo tsunami que pode atingir o país.

No último dia 22, um outro tsunami atingiu a costa da Indonésia e matou ao menos 490 pessoas. Outras 154 pessoas estão desaparecidas e mais de 7.200 ficaram feridas.

Segundo o porta-voz da Agência Nacional de Gerenciamento de Desastres, Sutopo Purwo Nugroho, foram retirados 40.386 moradores de suas residências nas províncias de Banten e Lampung. Especialistas em vulcões no país e autoridades de desastres aconselharam moradores e turistas a não realizar atividades em um raio de 1 km da costa, ao longo do estreito entre as ilhas de Java e Sumatra, por medo de um novo tsunami.

O vulcão Anak Krakatau está em atividade desde julho, com freqüentes erupções. A região onde está o vulcão é uma das principais áreas turísticas do país.

O Anak Krakatau é um dos 129 vulcões ativos na Indonésia, uma vasta nação arquipelágica que abriga 17.500 ilhas, que fica em uma vulnerável zona de terremoto do chamado “Anel de Fogo do Pacífico”.

*Com Estadão Conteúdo