Irã condena à morte espião da CIA envolvido em assassinato de Soleimani

  • Por Jovem Pan
  • 09/06/2020 10h34
EFEO general Soleimani estava encarregado das operações dos Guardiões da Revolução Islâmica fora do Irã

Um cidadão iraniano acusado de espionagem para a Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA), para o serviço secreto israelense (Mossad) e de facilitar a localização do general iraniano assassinado Qasem Soleimani, foi condenado à morte, anunciou nesta terça-feira (9) a Justiça do Irã.

“Mahmoud Mousavi Majd, que em troca de receber dólares dos EUA, forneceu informações sobre áreas de segurança — especialmente sobre as forças armadas, incluindo a Força Quds, unidade especial dos Guardiões da Revolução Islâmica”, explicou o porta-voz do Poder Judiciário, Gholamhosein Esmaili.

Mousavi Majd “forneceu informações sobre o local de permanência e os movimentos do general mártir Qasem Soleimani a estrangeiros”, uma atividade pela qual “ele foi condenado à morte por ordem judicial, que foi confirmada pelo Supremo Tribunal. A sentença será executada muito em breve”, destacou Esmaili.

No mês de janeiro, os EUA mataram o general Soleimani, comandante da Força Quds, em um atentado à bomba em Bagdá que causou uma grave escalada de tensão na região. O Irã respondeu dias depois com ataques de mísseis contra duas bases militares iraquianas que abrigavam tropas americanas.

O general Soleimani estava encarregado das operações dos Guardiões da Revolução Islâmica fora do Irã e esteve presente na Síria e no Iraque, supervisionando as milícias apoiadas por Teerã nos dois países árabes.

*Com informações da EFE