No Japão, uso de antiviral é testado em pacientes com coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 01/04/2020 09h51 - Atualizado em 01/04/2020 09h54
EFE/EPA/KIMIMASA MAYAMASegundo o jornal japonês "Nikkei", o governo já tem uma reserva de, aproximadamente, 2 milhões de doses do remédio. Na Itália, o medicamento também será testado em pacientes da Lombardia e Venêto

A companhia Fujifilm Toyama Chemical começou a realizar testes clínicos do medicamento antigripal experimental Favipiravir para tratar os sintomas da Covid-19, provocada pelo novo coronavírus.

A empresa pretende introduzir o remédio no dia a dia em 100 pacientes, em programa que se prolongará até o fim de junho, segundo veiculou nesta quarta-feira (1) a emissora de televisão japonesa “NHK”.

O medicamento, conhecido pelo nome comercial de Avigan, impede que os vírus copiem o material genético, através de um mecanismo de ação para inibir seletivamente o RNA polimerase envolvidos na reprodução viral do patógeno causador da gripe.

O Avigan obteve em 2014 a aprovação do governo para produção e venda, justamente, como um remédio para o tratamento da influenza, mas nunca foi distribuído e comercializado nem mesmo no Japão. Entre seus efeitos colaterais estão abortos e má-formação fetal, por isso, não é utilizado em gestantes.

Segundo o jornal japonês “Nikkei”, o governo já tem uma reserva de, aproximadamente, 2 milhões de doses do remédio. Na Itália, o medicamento também será testado em pacientes da Lombardia e Venêto.

*Com informações da EFE