Japão: Número de mortos por temporais chega a 58; 17 seguem desaparecidos

Em algumas regiões, o índice pluviométrico acumulado atingiu 800 milímetros

  • 08/07/2020 10h13
EFE/EPA/JIJI PRESS JAPAN O registro pluviométrico atual é o maior em algumas décadas e vem provocando danos materiais

As fortes chuvas que atingiram o sudoeste do Japão já deixaram ao menos 58 mortos, segundo informações divulgadas pelas autoridades do país nesta quarta-feira (8). Grande parte das regiões do centro do arquipélago estão em estado de alerta, devido a passagem dos temporais. O registro pluviométrico atual é o maior em algumas décadas e vem provocando danos materiais.

As prefeituras de Gifu e Nagano são as mais afetadas pelas chuvas, o que levou o governo do Japão a aumentar o alarme nessas regiões para o máximo. Além disso, há a recomendação para a evacuação de 220 mil pessoas. Em alguns pontos, o índice pluviométrico acumulado chegou a 800 milímetros. Diversos rios transbordaram, deslizamentos de terra foram registrados, casas foram destruídas, assim como rodovias e pontes.

Na ilha de Kyushu, atingida pelas chuvas no fim de semana, as equipes de busca seguem trabalhando. De acordo com a emissora de televisão “NHK”, o balanço de mortes no local é de 58 e o de desaparecidos é de 17.

O governo do Japão, segundo a imprensa local, pretende designar a área como de “desastre natural grave”, o que permitiria receber ajudas financeiras emergenciais, para recuperação de danos. A agência meteorológica japonesa prevê que, apesar da chegada ao centro do país, as chuvas fortes sigam acontecendo no sudoeste nos próximos dias.

*Com informações da EFE