Após aumento de infecções, Japão exigirá quarentena de todos que chegarem dos EUA

  • Por Jovem Pan
  • 23/03/2020 11h39 - Atualizado em 23/03/2020 11h40
Kimimasa Mayama/EFEShinzo Abe é o atual primeiro-ministro do Japão

O Japão exigirá que todos os viajantes que chegarem dos Estados Unidos passem por uma quarentena de 14 dias como medida para impedir a disseminação do novo coronavírus. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (23) pelo primeiro-ministro Shinzo Abe.

A medida, que também afeta cidadãos japoneses, será aplicada a partir da próxima quinta (26) e está de acordo com as restrições impostas anteriormente aos viajantes que estiveram na China, Coreia do Sul e na maior parte da Europa.

Durante as duas semanas de isolamento, nas quais os recém-chegados terão que ficar em sua residência ou hotel, eles também deverão evitar o uso de transporte público.

Além de exigir quarentena, o Japão proibiu a entrada de viajantes não japoneses que chegaram ou estiveram nas duas semanas anteriores em determinadas áreas da China, Coreia do Sul, Irã, Itália, San Marino, Espanha, Suíça e Islândia.

O anúncio desta segunda aconteceu depois que o governo japonês aumentou o nível de alerta nos EUA para o vírus e desencorajou seus cidadãos de fazerem viagens não essenciais ao país americano, onde mais de 30 mil casos e centenas de mortes foram confirmadas.

O Departamento de Estado dos EUA também recomendou que os americanos evitassem viagens internacionais, após aumentar o nível de alerta de saúde global para a disseminação mundial em curso do vírus, que até agora deixou mais de 300 mil infectados e 13 mil mortos em todo o mundo.

Até o momento, as autoridades japonesas relataram 1.801 infecções pela Covid-19, incluindo 712 do navio de cruzeiro Diamond Princess, além de 49 mortes (incluindo oito passageiros da embarcação).

Embora a contagem oficial seja baixa em comparação com outros países, o número de infecções está aumentando constantemente e houve um aumento de casos em áreas urbanas densamente povoadas.

*Com informações da Agência EFE