Jeff Bezos é considerado o mais rico do mundo pelo 4º ano consecutivo; confira a lista

O capital do CEO da Amazon foi de US$ 64 milhões em 2020 para US$ 177 bilhões em 2021; 86% de todos os bilionários conseguiram aumentar as suas fortunas ao longo do último ano

  • Por Jovem Pan
  • 06/04/2021 16h40 - Atualizado em 06/04/2021 17h33
Reprodução/TwitterJeff Bezos se beneficiou da disparada nas ações da Amazon durante a pandemia do novo coronavírus

A revista norte-americana Forbes publicou nesta terça-feira, 6, o ranking que lista os detentores das maiores fortunas do mundo. O CEO da Amazon, Jeff Bezos, foi considerado a pessoa mais rica do planeta pelo quarto ano consecutivo, mas houve um aumento substancial no seu capital estimado, que foi de US$ 64 milhões em 2020 para US$ 177 bilhões em 2021 – tudo graças à disparada das ações da sua multinacional de e-commerce em meio à pandemia do novo coronavírus. Também enriqueceu significativamente nos últimos 12 meses o CEO da Tesla, Elon Musk. No ano passado, o sul-africano ficou em 31º lugar com uma fortuna de US$ 24,6 bilhões. Agora, ele ocupa a 2ª posição com US$ 126,4 bilhões. Fenômeno semelhante aconteceu com o magnata francês Bernard Arnault que, apesar de ter permanecido no 3º lugar da lista, teve as suas cifras quase dobradas de US$ 76 bilhões para US$ 150 bilhões devido ao aumento nas ações da LVMH, dona de marcas de luxo como Louis Vuitton, Christian Dior e Sephora.

A posições seguintes ficaram com Bill Gates da Microsoft (US$ 124 bilhões), Mark Zuckerberg do Facebook (US$ 97 bilhões), Warren Buffet da Berkshire Hathaway (96 bilhões), Larry Ellison da Oracle (US$ 93 bilhões), Larry Page do Google (US$ 91,5 bilhões), Sergey Bin também do Google (US$ 89 bilhões) e Mukesh Ambani da Relience Industries (US$ 84,5 bilhões). Esse último, um empresário indiano, se tornou a pessoa mais rica de toda a Ásia, ultrapassando o chinês Jack Ma, fundador do Alibaba, que ficou na 26ª posição com US$ 48,4 bilhões.

No entanto, não foram apenas os nomes que ocupam o topo da ranking da Forbes que conseguiram aumentar as suas fortunas em meio à crise da Covid-19: ao todo, 86% de todos os bilionários estão mais ricos do que há um ano. Em 2020, a somatória de todos os capitais citados na lista era de US$ 8 trilhões. Em 2021, esse número é de US$ 13,1 trilhões. No entanto, esse aumento no total das fortunas também pode ser explicado pela quantidade recorde de bilionários: foram mencionadas 2.755 pessoas esse ano, 660 a mais do que no ano passado, sendo que houve um recorde de 493 recém-chegados. Entre eles está a empresária e socialite Kim Kardashian, que apareceu no ranking pela primeira vez com uma fortuna estimada em US$ 1 bilhão.

Os Estados Unidos ainda têm mais bilionários do que qualquer outro país (724), mas a China está perto de conquistar esse posto (698). Além disso, a sua capital Pequim já ultrapassou Nova York e se tornou o lar de mais bilionários do que em qualquer lugar do mundo. A Índia aparece no terceiro lugar com 140, sendo que a somatória das fortunas dos bilionários da Ásia e do Pacífico (US$ 4,7 trilhões) já é superior do que a dos Estados Unidos (US$ 4,4 trilhões).