Biden pede unidade contra racismo em mensagem por 4 de julho

Ex-vice dos EUA e pré-candidato à Presidência compartilhou mensagem em redes sociais

  • Por Jovem Pan
  • 04/07/2020 20h25
EFESem citar Trump, Joe Biden fez discurso na contramão do que proferido pelo presidente dos EUA para feriado

O pré-candidato à Presidência nas eleições norte-americanas de novembro, Joe Biden, enviou uma mensagem conciliadora a todos os americanos neste sábado (4) para se unirem contra o racismo, por ocasião do feriado de 4 de julho, o Dia da Independência.

“Temos uma oportunidade de erradicar o racismo sistêmico neste país. Temos uma oportunidade de estar à altura das palavras que fundaram esta nação”, declarou Biden em um vídeo postado em sua conta no Twitter, que apresenta imagens suas falando para a câmera alternando com cenas de momentos na luta pelos direitos civis.

O pré-candidato não citou nominalmente o atual presidente e seu provável adversário no pleito de daqui a quatro meses, Donald Trump, na mensagem, mas suas palavras contrastam com o discurso proferido por Trump na sexta-feira (3) à noite no Monte Rushmore, em Dakota do Sul, onde estimulou a divisão dentro do país.

Em seu discurso, Biden lembrou que os EUA viveram séculos de racismo, com episódios como o assassinato de Martin Luther King Jr. e George Floyd, o homem negro morto por um policial branco em Minneapolis, no estado de Minnesota, em maio passado.

“Nosso país foi fundado com uma ideia: ‘Consideramos estas verdades evidentes por si mesmas, que todos os homens são criados iguais’. Nós nunca estivemos à altura. O próprio (Thomas) Jefferson não o fez: ele tinha escravos, as mulheres eram excluídas. Mas uma vez proposto, era uma ideia que não podia ser limitada”, analisou o ex-vice-presidente. “Apesar de tudo, estas palavras corroeram nossa consciência e nos levaram à justiça”, completou.

*Com EFE