Documentos inéditos mostram negligência soviética no desastre de Chernobyl

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2020 11h14
USFCRFCA Ucrânia liberou novos documentos sobre o desastre de Chernobyl

A Ucrânia divulgou nesta segunda-feira (22) novos documentos sobre o desastre de Chernobyl, o pior acidente nuclear da história, e revelou outros ocorridos na mesma usina nuclear antes de 1986.

As novas informações surgem no livro “O Dossiê da KGB de Chernobyl. Da construção ao acidente”, divulgado pelo Serviço de Segurança da Ucrânia em conjunto com o Instituto Nacional de Memória do país.

“Entre os documentos incluídos no livro estão relatos de outros acidentes que ocorreram antes de 1986 e a transcrição de comunicações telefônicas na noite de 26 de abril [data do desastre]”, diz comunicado oficial sobre os documentos.

Além disso, a publicação traz informações sobre o início da investigação da catástrofe, além de dados sobre o começo da construção do sarcófago de proteção sobre o reator danificado, entre outros documentos.

A apresentação do livro aconteceu na zona de exclusão da usina nuclear e foi transmitida on-line no site do Instituto de Memória.

Segundo o presidente da entidade, Anton Drobovych, os materiais revelados, em ucraniano, lançam mais luz sobre a tragédia de 1986 e mostram as premissas que antecipavam a catástrofe e foram ocultadas pelas autoridades soviéticas.

“Isso permitirá à humanidade expandir o acesso à verdade e aos crimes de um regime totalitário, além de extrair lições corretas”, afirmou Drobovych. O livro sobre Chernobyl inclui um total de 229 documentos, muitos dos quais publicados pela primeira vez.

Segundo dados oficiais, a explosão no reator nuclear de Chernobyl 4, ocorrida em 26 de abril de 1986, espalhou até 200 toneladas de material radioativo, equivalente a 500 bombas atômicas como a lançada em Hiroshima.

*Com EFE