Mãe é condenada por abusar e “alugar” filho a pedófilos na Alemanha

  • Por Jovem Pan
  • 07/08/2018 11h25
PixabayO padrasto da criança também foi condenado a 12 anos de reclusão

Uma mulher foi condenada a 12 anos e seis meses de prisão, na Alemanha, por “alugar” o próprio filho para fins sexuais a pedófilos na “dark web”. O padrasto da criança também foi condenado a 12 anos de reclusão. Berrin Taha e Christian Lais são alemães e vivem em Staufen.

Quando o julgamento começou, em junho, a criança tinha nove anos de idade. Ele agora vive com uma família adotiva.

O tribunal de Freiburg também condenou um espanhol a dez anos de prisão por abusar repetidas vezes do menino. Mais cinco homens foram indiciados no mesmo caso.

A mãe e o padrasto do menino foram considerados culpados pelos crimes de estupro, agressão sexual de menor, prostituição forçada e distribuição de pornografia infantil.

Negligência

Durante o julgamento ficou revelado que o casal também abusou sexualmente do garoto por ao menos dois anos. Foram exibidos vídeos no julgamento que mostravam cenas do menor sendo vítima de abuso sexual, amarrado, além de sofrer humilhação verbal e xingamentos.

O garoto chegou a ser retirado temporariamente da residência de Berrin Taha e Christian Lais, mas foi devolvido por assistentes sociais a eles pouco depois.