Maradona revela que quer ser vice de Cristina Kirchner

  • Por Jovem Pan
  • 02/10/2018 13h45
EFEPara mim, Fidel [Castro] disse que tinha que me dedicar à política", disse Maradona

Diego Armando Maradona revelou ao jornal argentino “El Clarín” que deseja ser o vice da atual senadora Cristina Kirchner nas eleições presidenciais de outubro de 2019. “Para mim, Fidel [Castro] disse que tinha que me dedicar à política. E eu iria com ela, com Cristina. Eu vejo pessoas sofrendo, vejo pessoas que não conseguem sobreviver. Quanto mais eles vão roubar?”, disse em alusão ao presidente atual da Argentina, Mauricio Macri.

Para o craque, que atualmente comanda o Dorados de Sinaloa, clube da segunda divisão mexicana, a Argentina não explodiu ainda “porque Deus não quer ou porque o papa é argentino”.

Maradona ainda criticou o governo de direita que está na Argentina agora. “É que a direita é muito arrogante. Ela está comprando muito. Te seduz com os dólares. Eu realmente não entendo como os argentinos ainda estão de pé. Eu acredito que esta é uma hecatombe mundial. Eu acho que esse cara [Macri] acha que está dirigindo um parque de diversões. E há famílias que não têm nada para rir”, disse.

Além disso, o campeão do mundo em 1986 falou que o pai de Mauricio Macri – o empresário Franco Macri – roubou mais do que Cristina Kirchner. “O pai de Macri roubou mais do que Cristina em todo o tempo que ele esteve lá. Eu conheço Franco Macri. Eu o conheço desde a época do Menem [Carlos Menem, presidente da Argentina entre 1989 e 1999], quando ele ia comprar elásticos no Brasil. Eles fizeram o arranjo que queriam”.

Outro que não foi poupado das acusações foi o presidente norte-americano, Donald Trump. “Os americanos querem assumir tudo. E eles elegeram Chirolita [apelido pejorativo de Donald Trump]. A qualquer momento um míssil passa e nós estamos fritos”.

Indagado de que, no México, ele está perto de Trump, Maradona concordou, mas não recuou. “Você tem razão, mas não tenho medo deles. Nem do francoatirador [Kim Jong-un] nem de Chirolita”, finalizou.