‘Melhor professor do mundo’ dá aula em escola com 95% de pobres no Quênia

  • Por Jovem Pan
  • 25/03/2019 09h13
Divulgação / Global Teacher PrizePeter Tabichi doa 80% de sua renda para ajudar a comunidade local, mesmo trabalhando em condições precárias

O prêmio de melhor professor do mundo foi concedido a um padre franciscano que leciona ciências em uma área rural do Quênia. Peter Tabichi recebeu a honraria nos Emirados Árabes no último sábado (23).

“Ver meus alunos crescerem em conhecimento, habilidades e confiança é minha maior alegria em ensinar. Quando eles se tornam criativos e produtivos na sociedade, eu fico muito satisfeito”, afirmou o docente.

O professor doa 80% de sua renda para ajudar a comunidade local, mesmo trabalhando em condições precárias na Escola Secundária Keriko Mixed Day em Pwani Village, no Vale do Rift do Quênia.

No colégio, 95% dos alunos são oriundos de famílias pobres, quase um terço são órfãos ou têm apenas um dos pais e muitos não têm comida em casa. Há relatos frequentes de abuso de drogas, gravidez na adolescência, abandono precoce da escola, casamentos jovens e suicídio.

Tabichi iniciou um grupo de formação de talentos e expandiu o Clube de Ciências da escola, ajudando os alunos com projetos de pesquisa e fazendo com 60% deles se qualificassem para competições nacionais.

O docente concorreu ao prêmio com outros 10 professores de várias regiões do mundo e receberá um bônus de 1 milhão de dólares.

Com Agência Brasil