Ministro do Trabalho do Equador renuncia após contrair novo coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 22/03/2020 08h17
Agência EFEPouco depois das renúncias, o governo de Lenín Moreno nomeou Luis Arturo Poveda Velasco e Juan Carlos Zevallos López

Os ministros da Saúde Pública e do Trabalho do Equador, Catalina Andramuño e Andrés Madero, renunciaram aos cargos neste sábado (21) em meio à crise causada em todo o mundo pelo avanço do novo coronavírus, que infectou 532 pessoas e causou sete mortes no país.

Um dos infectados foi o próprio Madero, que em sua carta de renúncia afirmou que contraiu a Covid-19 — doença transmitida pelo vírus.

“Eu e minha família decidimos que é hora de cuidar da nossa saúde, e por isso quis me afastar e informá-los sobre a minha demissão do cargo que ocupo como ministro do Trabalho desde 11 de janeiro de 2019”, afirmou no texto.

Por sua vez, também em carta na qual anunciou a decisão de deixar o posto de ministra, Andramuño criticou o governo e afirmou que “enfrentar uma emergência sanitária sem recursos é complicado”.

“Considero inaceitável a imposição de funcionários que não têm conhecimento da saúde pública ou da realidade nesta situação”, declarou a agora ex-ministra.

Pouco depois da divulgação das renúncias, o governo do presidente Lenín Moreno nomeou Luis Arturo Poveda Velasco como ministro do Trabalho e Juan Carlos Zevallos López como ministro da Saúde Pública.

*Com informações da EFE