Na Guatemala, Ernesto Araújo pede volta da democracia na Venezuela

  • Por Jovem Pan
  • 20/02/2020 09h20
Ministério das Relações ExterioresErnesto Araújo e Pedro Bolo, Ministro das Relações Exteriores da Guatemala

Os ministros das Relações Exteriores de Brasil e Guatemala, Ernesto Araújo e Pedro Brolo, se reuniram nesta quarta-feira, véspera da reunião do Grupo de Lima, e pediram para que a Venezuela volta à democracia, contenha a emigração e o aumento do crime organizado.

A reunião do Grupo, que será realizada no Canadá, discutirá medidas contra o regime do presidente Nicolás Maduro.

“A nossa missão será expressar ao bloco a urgência e percepção de uma mudança fundamental que requer uma ação diplomática muito mais intensa”, disse Araújo.

Ele destacou que o governo brasileiro vê a necessidade de uma mudança democrática urgente na Venezuela, principalmente por conta da emigração. “São pessoas que não deixaram seu país porque houve um desastre natural ou algo similar, mas por causa de um regime que o incentivou”, declarou.

A Venezuela enfrenta uma grave crise política. A situação se agravou em 2019, quando o líder da oposição Juan Guaidó se autoproclamou presidente interino, e coquistou apoio de mais de 50 países.

Para Araújo, o regime de Maduro é “simbiótico com atividades criminosas”, como o crime organizado, terrorismo e tráfico de drogas, e deve ser tratado como tal.

Além de discutirem sobre a situação do país vizinho, os ministros falaram sobre investimentos, acordos econômicos, comerciais e mudanças climáticas. Ernesto Araújo afirmo que o Brasil tem interesses em oportunidades para investir no comércio, em questões de bioenergia e biocombustíveis, tecnologia agrícola, água e em aproveitar a grande produção de café das duas nações. “Muito em breve teremos oportunidades concretas”, declarou.

* Com informações da EFE.