Nova York é o estado com mais casos de coronavírus nos EUA

  • Por Jovem Pan
  • 15/03/2020 19h06
EFEPessoas em supermercado durante pandemia de coronavírus em Nova York, EUA

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, informou neste domingo (15) que o estado tornou-se o principal foco do coronavírus nos Estados Unidos, com 729 casos registrados e 3 mortes, e pediu ao governo do presidente Donald Trump para aumentar a capacidade hospitalar, porque 80% dos 3 mil leitos de UTI da região estão ocupados.

Em entrevista coletiva transmitida pela internet, Cuomo afirmou que os números crescentes em Nova York são resultado do aumento dos meios de teste. Ele também divulgou que, os 729 casos positivos, 137 pessoas estão hospitalizadas, das quais 65 estão em unidades de tratamento intensivo (UTI) e, dessas, 46 estão entubadas. Há mais de 3 mil casos em todo o país e 62 mortes, a maioria delas no estado de Washington, no noroeste.

“Devemos retardar a propagação do vírus a um ritmo que o sistema de saúde possa gerir. Não podemos impedir que as pessoas sejam infectadas”, disse o governador, que não descartou uma reavaliação ascendente das imposições de redução da densidade populacional já em vigor em Nova York, como a prevenção de eventos com mais de 500 pessoas, mas não considerou necessário “fechar tudo”.

“Se (um estabelecimento comercial) não cumprir a lei ou se os números (de infectados) continuarem a crescer neste ritmo, serei mais agressivo com regulamentos obrigatórios”. Hoje pedi que (lojistas) fechassem voluntariamente as portas, fechassem restaurantes, fechassem academias”, acrescentou.

Cuomo disse que o estado como um todo tem capacidade para fazer cerca de 400 testes para Covid-19 por dia e que isso não é suficiente.

“Não pode haver apenas duas empresas fazendo testes automáticos nos Estados Unidos, precisamos de mais ajuda com isso”, frisou.

O governador disse que pediu em carta ao presidente dos EUA, Donald Trump, para destacar militares e usar sua capacidade e conhecimento, adaptando hospitais em suas instalações existentes e liberando leitos hospitalares.

Cuomo explicou ter ordenado que, a partir de amanhã, aproximadamente metade dos funcionários públicos estaduais nas cidades de Westchester, Rockland, Nova York e Long Island trabalhem em casa, pediu que os serviços também sejam reduzidos ao essencial no sistema judiciário e está convocando enfermeiros e médicos aposentados e profissionais da Guarda Nacional para reforçarem o sistema de saúde.

Sobre as mortes por coronavírus no estado, Cuomo disse que as três pessoas sofriam de outras doenças: uma mulher de 72 anos que morreu hoje em um hospital de Nova York, um homem de 65 anos que morreu ontem em Rockland County e uma mulher de 82 que faleceu no distrito do Brooklyn, em Nova York, na sexta-feira (13).

*Com EFE