Nova York investiga novo caso de violência policial contra jovem negro

  • Por Jovem Pan
  • 11/06/2020 15h28 - Atualizado em 11/06/2020 15h29
EFE/EPA/ETIENNE LAURENTEUA: Um policial avança contra manifestantes durante protestos antiracistas

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, pediu à polícia nesta quinta-feira (11) para obter “resultados rápidos” na investigação de um possível novo caso de brutalidade contra um adolescente negro, preso durante um dos episódios de vandalismo da semana passada, na sequência dos protestos antirracistas, e anunciou que eles serão divulgados “nos próximos dias”.

A família de Jahmel Leach, um estudante de 16 anos do Bronx, cujas imagens com o rosto ferido e ensanguentado ganharam a imprensa local, informou que o jovem foi atacado pela polícia com uma pistola de choque elétrico, preso por supostamente iniciar um incêndio e levado para o hospital sem ser notificado.

“Encontrei-me com esse jovem e sua família. Estou muito preocupado. Quero ter a certeza de que iremos obter a verdade, quero ter a certeza de que daremos seguimento com base no que dizem os fatos. Teremos mais a dizer sobre o assunto nos próximos dias”, disse o prefeito hoje, durante entrevista coletiva.

“Quero ver uma investigação feita em questão de dias, não vou dizer exatamente neste dia ou outro, mas dias. E espero que, a partir de agora, o modelo se concentre na rapidez e na transparência. Temos um grande impulso na transparência, agora que a lei 50A foi alterada. Temos que garantir, e faremos, que a polícia de Nova York faça essa investigação e trará resultados em breve”, acrescentou.

Durante a noite desta quarta, De Blasio anunciou via Twitter que a polícia de Nova York abriu uma investigação sobre o que aconteceu e o chefe da Educação da cidade, Richard Carranza, escreveu que o adolescente tem “ferimentos significativos: mandíbula machucada e cortes, hematomas e inchaço por todo o corpo” devido a um “incidente” com os agentes.

Leach foi preso nos distúrbios no Bronx, no dia 1º de junho, por um incêndio criminoso de quinto grau, e teve que ser transferido para um hospital.

A polícia diz ter uma gravação da câmera corporal na qual o adolescente é visto acendendo uma pilha de lixo na rua, primeiro dizendo às autoridades que não o fez e depois alegando que foi “forçado” a fazê-lo, recebendo uma descarga da pistola elétrica de um agente, segundo à emissora local ABC7.

De acordo com a família de Leach, o adolescente não estava envolvido em vandalismo e estava apenas assistindo, enquanto um agente presente na noite do incidente disse à mãe: “Sinto muito, ele é tão alto que eu pensei que ele era adulto quando fui buscá-lo”.

*Com informações da EFE