Nova Zelândia planeja erradicar a Covid-19 até o próximo dia 15

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2020 11h36
EFE/EPA/GLENN HUNTO país declarou, no final de abril, o nível máximo de alerta para a pandemia, que incluiu adoção de confinamento rigoroso

A Nova Zelândia planeja erradicar a Covid-19 dentro de suas fronteiras até o próximo dia 15, afirmou nesta quinta-feira (4), segundo o Ministério da Saúde local. O país registrou seu último contágio em 22 de maio. Em 27 de maio, os médicos deram alta ao último paciente hospitalizado com a doença e agora apenas um paciente permanece isolado, de acordo com o relatório.

No entanto, um porta-voz do Ministério disse à Agência Efe que eles tomariam como referência o dia 18 de maio, quando o último caso de “infecção local de uma fonte desconhecida” terminou seu tratamento. Com essa referência, no próximo dia 15, passariam 28 dias desde que o último caso de infecção e poderão afirmar que erradicaram o vírus no país.

“É a segurança de que eliminamos a cadeia de transmissão em nossa comunidade por pelo menos 28 dias e que podemos efetivamente impedir ou conter qualquer caso futuro importado do exterior”, disse o representante do Ministério da Saúde.

“A Nova Zelândia está em uma posição que muitos países invejam”, disse a diretora de saúde, Ashley Bloomfield, insistindo na manutenção de medidas de precaução, já que a pandemia continua fora de controle em outros países.

O país declarou, no final de abril, o nível máximo de alerta para a pandemia, que incluiu adoção de confinamento rigoroso. Até o momento, a Nova Zelândia confirmou 1.154 pessoas infectadas pelo coronavírus, incluindo 22 mortes.

Na próxima segunda-feira (8), o governo poderá anunciar a mudança para a última fase de desconfinamento. A evidência de que não há transmissão local da Covid-19 é um dos muitos fatores para determinar o retorno à “nova normalidade”, disse o Ministério da Saúde.

*Com informações da EFE