Covid-19: Nova Zelândia relaxará medidas de isolamento da população

  • Por Jovem Pan
  • 20/04/2020 10h50 - Atualizado em 20/04/2020 10h50
EFE/EPA/SERGEI ILNITSKYO governo da Nova Zelândia voltará a avaliar as medidas após duas semanas, que é o tempo de incubação do patógeno

A Nova Zelândia vai adotar as primeiras medidas para relaxamento do confinamento imposto à população para evitar a propagação do coronavírus. A mudança foi anunciada nesta segunda-feira (20) pela primeira-ministra Jacinda Ardern e começam a partir de 28 de abril.

O país, segundo a chefe de governo, deixará o nível 4 de emergência, decretado em 26 de março, e cairá para o 3. Com isso, algumas pessoas vão poder voltar ao trabalho e creches e escolas abrirão para atender famílias que não tenham onde deixar os filhos durante o período de trabalho.

Poderão voltar a funcionar “atividades econômicas como a construção, a manufatureira e as florestais”, explicou a premiê, que por outro lado, manterá as sociais restritas.

A Nova Zelândia, que tem 5 milhões de habitantes, registrou 1,1 mil casos da covid-19 e 12 mortes, com uma das ta taxas mais baixas de contágio no mundo, de menos de uma pessoa por dia. Mesmo assim, Ardern, reforçou o apelo para que não se duvide que as pessoas próximas podem estar com o novo coronavírus.

O governo da Nova Zelândia voltará a avaliar as medidas após duas semanas, que é o tempo de incubação do patógeno, para definir se poderá relaxar as medidas restritivas ou até mesmo endurecê-las.

*Com informações da EFE