OMS aprova uso emergencial da vacina contra Covid-19 da Sinopharm

O imunizante chinês, que demonstrou eficácia de 79% na prevenção de casos graves da doença, poderá ser distribuído aos países menos desenvolvidos através do Covax Facility

  • Por Jovem Pan
  • 07/05/2021 14h47 - Atualizado em 07/05/2021 15h33
EFE/EPA/GEORGI LICOVSKIAs instalações na China onde a vacina da Sinopharm é fabricada também passaram por inspeções de controle de qualidade

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou nesta sexta-feira, 7, o uso emergencial da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinopharm. O imunizante foi o quinto a passar pela revisão de dados científicos e avaliação dos critérios de eficácia e segurança exigidos pela entidade internacional, atrás da PfizerBioNTech, Johnson & Johnson, AstraZenecaUniversidade de Oxford e Moderna. As instalações na China, onde o fármaco é fabricado, também passaram por inspeções para atestar o cumprimento dos padrões de qualidade. A autorização permitirá que o produto se junte à lista de vacinas que estão sendo distribuídas aos países menos desenvolvidos através do Covax Facility. O imunizante da Sinopharm, que deve ser aplicado em duas doses, demonstrou eficácia de 79% na prevenção de casos graves da Covid-19. Baseada na tecnologia de vírus inativado, como a maioria das vacinas desenvolvidas até o momento, ela foi recomendada para uso em maiores de 18 anos. No entanto, ainda há poucas informações sobre a sua aplicação em pessoas com mais de 60, visto que um número relativamente baixo de voluntários nessa faixa etária participaram dos ensaios clínicos. A expectativa é que a partir de agora sejam ampliados os estudos em idosos, pessoas com doenças crônicas e gestantes. A OMS também deve emitir um parecer sobre a CoronaVac nos próximos dias.