OMS considera promissores os resultados da vacina desenvolvida pela Pfizer

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, comemorou as ‘animadoras notícias’ sobre o imunizante

  • Por Jovem Pan
  • 09/11/2020 15h55 - Atualizado em 09/11/2020 17h15
EFE/EPA/HOTLI SIMANJUNTAK/ArchivoInformações divulgadas pelas desenvolvedoras mostraram eficácia de mais de 90%.

Depois da divulgação dos resultados da eficácia da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer, o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus disse consideras as notícias promissoras. “Saudamos as encorajadoras notícias sobre vacinas da @pfizer e do @BioNTech_Group, e todos os pesquisadores e parceiros ao redor do mundo, que estão desenvolvendo novas ferramentas seguras e eficazes para vencer a Covid-19”, escreveu Ghebreyesus em seu Twitter. “O planeta está experimentando inovação científica e colaboração sem precedentes para acabar com a pandemia”, concluiu.

As informações sobre os testes do imunizantes foram divulgados nesta segunda-feira, 9, pela própria Pfizer e pela empresa de biotecnologia alemã BioNTech e apontaram uma eficácia de mais de 90% em pacientes que não tiveram evidências de infecção. Tal imunidade foi alcançada uma semana após a aplicação da segunda dose da vacina. As empresas confirmaram que a eficácia pode varia de acordo com a fase do estudo.

As desenvolvedoras informaram, ainda, que não foram reportados problemas de segurança durante a terceira fase dos estudos sobre a eficácia da vacina. Por isso, o órgão que supervisiona os testes solicitou a coleta de informações adicionais que serão analisada por órgãos reguladores. A terceira fase de testes começou em 27 de julho e contou com a participação de 43.538 pessoas, sendo que 38.955 receberam a segunda dose do imunizante no dia 8 de novembro. A estimativa Pfizer e da BioNTech é produzir 50 milhões de doses ainda este ano e 1,3 bilhão de doses em 2021.

*Com informações da EFE