OMS sobre saída de Teich: ‘É crucial que haja coesão’

  • Por Jovem Pan
  • 15/05/2020 13h46
Salvatore Di Nolfi/EFEMichael Ryan é diretor do programa de emergências da OMS

Questionado sobre o pedido de demissão do ministro da Saúde, Nelson Teich, o diretor-executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mike Ryan, disse que está ciente da alta no número de novos casos de Covid-19 no Brasil e cobrou “coerência e coesão” na transmissão das mensagens do governo à população.

“Vimos um aumento no número de casos no Brasil e no restante da América do Sul e Central. Independentemente do sistema de saúde, é preciso haver coerência e coesão em todo o governo em relação à sociedade. As comunidades precisam ouvir mensagens coerentes de todas as autoridades”, afirmou, durante coletiva de imprensa, em Genebra, na Suíça.

Na coletiva, o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, destacou que pesquisadores no mundo inteiro estão trabalhando com rapidez para entender o vírus e potencialmente desenvolver vacinas, medicamentos e outras tecnologias. “Essas ferramentas são esperanças adicionais na esperança de superar a Covid-19, mas não irão acabar com a pandemia se não pudermos garantir acesso igualitário a elas”, afirmou.

Tedros Ghebreyesus revelou ainda que a OMS vai lançar uma plataforma aberta e colaborativa de compartilhamento de conhecimento, dados e propriedade intelectual relacionados ao coronavírus. “A solidariedade global vai acelerar a ciência e expandir o acesso para que possamos superar a doença”, disse.

*Com informações do Estadão Conteúdo