ONU: Estado Islâmico se reorganiza secretamente e continua sendo ameaça global

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2019 16h14
EFE/Omar AlhayaliPara diplomata, apesar de ter perdido territórios, o EI segue como a maior ameaça terrorista internacional

O Estado Islâmico (EI) começou a reorganizar suas células no Iraque e continua sendo um perigo em nível global, já que se transformou em uma rede secreta. A afirmação foi feita nesta segunda-feira (20) pelo embaixador da Indonésia na Organização das Nações Unidas) ONU, Dian Triansyah Djani, presidente do comitê do Conselho de Segurança responsável por fiscalizar as sanções aplicadas ao grupo jihadista.

Para o diplomata, apesar de ter perdido praticamente todos os territórios que controlava no Iraque e na Síria, o EI segue como a maior ameaça terrorista internacional e é a organização que conta com mais recursos para realizar ataques em nível global.

Em apresentação para os outros integrantes do Conselho de Segurança da ONU, o diplomata explicou que a transformação do EI em uma rede secreta continua. “No Iraque, o EI já começou a organizar células em nível provincial e atualmente tem um saldo positivo de combatentes da Síria para reforçar a rede emergente”, afirmou.

Segundo o presidente comitê, se o grupo atingir o objetivo de sobreviver e ressurgir no Oriente Médio, é provável que volte a se concentrar em organizar operações no exterior. No entanto, Djani ressaltou que o núcleo carece da “força necessária” para realizar ataques internacionais coordenados.

Al Qaeda 

Enquanto isso, a Al Qaeda – de responsabilidade do mesmo comitê do Conselho de Segurança – “segue ativa em muitas regiões e mantém a ambição de se projetar mais internacionalmente”, explicou o embaixador.

Além disso, alertou sobre o risco de a rede fundada por Osama bin Laden se aproveitar dos problemas do EI para crescer e tentar realizar seus próprios ataques terroristas.

*Com EFE