Otan afirma que caças dos EUA interceptaram aeronaves russas no mar Báltico

Reino Unido e da Noruega também identificaram aviões russos no mar Barents 

  • Por Jovem Pan
  • 04/02/2022 12h20 - Atualizado em 04/02/2022 13h43
Reprodução / Twitter @NATO_AIRCOM Aeronaves interceptam caças russos Otan reforçou que o policiamento aéreo responde a "aeronaves militares e civis que não seguem os regulamentos internacionais"

O comando aéreo da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) anunciou nesta sexta-feira, 4, que caças dos Estados Unidos, Reino Unido e da Noruega interceptaram aeronaves da Rússia que operavam no mar Báltico e no mar Barents na quinta-feira, 3. Segundo comunicado da entidade, os caças norte-americanos F-15 identificaram quatro aeronaves russas (dois Su-35 e dois MiG-31) “que não haviam apresentado planos de voo e não estavam se comunicando com o Controle de Tráfego Aéreo”. A Otan confirmou que os aviões escoltavam uma aeronave de transporte russa TU-154. “Em nenhum momento a aeronave russa entrou no espaço aéreo aliado e todas as interações foram seguras e profissionais”, diz comunicado da entidade.

No mar Barents, a força aérea norueguesa identificou e interceptou um avião de reabastecimento russo junto com bombardeiros durante uma missão de reabastecimento ar-ar e a Royal Air France, do Reino Unido, interceptou aeronaves do mesmo modelo voando em direção às Ilhas Britânicas. A Otan reforçou que o policiamento aéreo responde a “aeronaves militares e civis que não seguem os regulamentos internacionais de voo e se aproximam do espaço aéreo dos aliados” e tem como objetivo “salvaguardar o espaço aéreo e apoiar a segurança de todos”.