Portugal diz que atingiu auge do contágio por coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2020 11h47
Andre Kosters/EFEA ministra destacou que a curto ou médio prazo não haverá retorno à normalidade, até que seja descoberta uma vacina que permita a prevenção da doença

A Ministra da Saúde de Portugal, Marta Temido, declarou que o pico da incidência da covid-19 no país ocorreu entre 23 e 25 de março, enquanto o número de casos infectados permaneceu estável depois disso.

De acordo com o último relatório, publicado neste sábado (18), Portugal tem 687 mortes pela doença — sendo 30 delas ocorridas nas últimas 24 horas. No total são 19.685 casos do novo coronavírus — 663 deles registrados de ontem para hoje.

Dada a estabilidade do número de infectados, a ministra antecipou em entrevista coletiva o propósito de recuperar gradualmente a normalidade nos hospitais, especialmente naqueles onde não houve internação de pacientes com Covid-19, a fim de recuperar consultas e cirurgias que foram adiadas devido à pandemia.

A ministra destacou que a curto ou médio prazo não haverá retorno à normalidade, até que seja descoberta uma vacina que permita a prevenção da doença. Nesse sentido, previu que haverá períodos alternados de maior ou menor contenção dos movimentos sociais.

O primeiro-ministro lusitano, António Costa, disse em entrevista publicada hoje pelo jornal “Expresso” que, a partir de 2 de maio, Portugal vai tratar da progressiva recuperação da atividade do país. “Reanimar sem perder o controle. O vírus não hiberna no verão”, afirmou.

*Com informações da EFE