Presidente responsabiliza Europa e EUA por expansão do coronavírus na Turquia

  • Por Jovem Pan
  • 03/04/2020 19h24
Sergei Chirikov/EFEO presidente da Turquia, Recep Erdogan, anunciou medidas de combate ao coronavírus no país

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, culpou nesta sexta-feira (3) a Europa e os Estados Unidos pela propagação do novo coronavírus no país, acusando-os de não terem sido eficientes no combate ao SARS-CoV-2.

“A maioria dos pacientes da Covid-19, ou os que infectaram outros, vieram da Europa e dos Estados Unidos. É muito evidente que a cobertura insuficiente do sistema de saúde nos países ocidentais causou problemas no diagnóstico e tratamento da doença”, afirmou Erdogan em um discurso em que anunciou novas medidas de controle do vírus.

Entre as iniciativas anunciadas pelo chefe de governo, estão a proibição de os menores de 20 anos saírem à rua, que já existia para os maiores de 65 anos; o isolamento quase total das 31 principais cidades do país; e a obrigação de usar máscaras nos mercados.

Os veículos particulares não poderão entrar ou sair das cidades, medida que já foi aplicada aos transportes públicos durante dez dias. Além disso, é necessária uma autorização especial para efetuar voos domésticos nos 14 aeroportos ainda em operação.

As novas medidas entraram em vigor à meia-noite deste sábado (local, 18h de sexta-feira em Brasília) e terão uma duração inicial de 15 dias.

A Turquia teve 20 mil casos positivos de coronavírus desde que o primeiro foi detectado, há três semanas, e 6% dos pacientes atuais estão em cuidados intensivos. O SARS-CoV-2 já matou 425 pessoas no país.

*Com EFE