Principal assessor de Boris Johnson descumpriu confinamento, diz imprensa

  • Por Jovem Pan
  • 23/05/2020 11h50
EFE/EPA/ANDY RAIN Dominic Cummings é considerado um dos "arquitetos do Brexit"

Dominic Cummings, o principal assessor do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, descumpriu as normas de confinamento impostas pelo próprio governo, o que o tornou alvo de críticas da oposição, que pede a demissão dele.

Os jornais britânicos “The Guardian” e “Daily Mirror” foram os primeiros a divulgar que o braço direito do premiê, que é considerado um dos “arquitetos do Brexit” e a esposa viajaram de Londres para a cidade de Durham, a mais de 400 quilômetros da capital.

O casal fez o deslocamento apesar de ambos estarem apresentando sintomas de Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

Uma fonte próxima ao assessor garantiu que não houve descumprimento das regras, e que a viagem aconteceu para que eles levassem o filho para ser cuidado pelos avós, enquanto ficariam em isolamento, em imóvel diferente.

O Partido Trabalhista, que hoje está na oposição, cobrou que explicação do governo, já que Cummings e a mulher deveriam ficar em isolamento na casa que vivem, sem deixar o local por sete dias, pelo menos.

“Se for verdade, o principal assessor parece ter quebrado as regras de confinamento. A instrução do governo era muito clara: fiquem em casa e não façam viagens que não sejam essenciais”, afirmou um porta-voz da legenda.

Em março, o próprio Johnson havia orientado que a população não deveria recorrer ao auxílio dos avós ou outros familiares mais velhos para cuidar de crianças.

Um porta-voz da polícia de Durham, recentemente, confirmou em comunicado que, no dia 31 de março, a corporação foi informada de que um indivíduo havia viajado de Londres para Durham.

Em nota, o integrante da força de segurança explicou que foi feito contato com as pessoas na propriedade e que se confirmou a presença da pessoa, que estava em auto isolamento em um cômodo.

*Com Agência EFE